Meu cabelo tipo 4: Seu cabelo é DURO!!! Vamos falar de estigmas...?
Image Map

Seu cabelo é DURO!!! Vamos falar de estigmas...?



Crespas e Crespos

apesar do nome do meu blog, ele não é simplesmente focado em falar sobre cuidados de cabelo, mas sim procuro abranger o máximo possível várias áreas e assuntos, que abordem identidade, reconhecimento social e aceitação, não vou negar que as vezes me sinto até muito melhor escrevendo sobre esses assuntos do que sobre cuidados com o cabelo, fazer o que gente, sou uma cientista social e com isso questionadora e eternamente um ser pensante sobre os assuntos sociais que falam sobre negritude, cabelo e mulher.

Hoje atendo-se ainda a  temática cabelo Crespo, queria fazer uma breve explanação sobre esse termo corriqueiramente utilizado por muitos, propositalmente ou simplesmente por já ser algo enraizado na boca de tantos: "Seu cabelo é DURO". Passei a minha infância período em que ainda estamos nos preparando para sermos seres atuamente pensantes, acreditando nessa palavra ignorante e pensando que meu cabelo realmente fosse duro. Mas, o tempo graças a Deus passa e podemos amadurecer, hoje sei que o meu cabelo não é duro, ele é CRESPO. E toda vez que vejo alguém utilizando esse termo dá vontade de me meter na conversa e dizer: " desculpe-me mas, o termo na verdade é crespo, e não, ter cabelo crespo não é ter um cabelo ruim", genteee pelo amor de Deus, pra mim é pior ainda quando eu ouço grávidas dizendo: "ahh tomara que minha filha não nasça de cabelo duro" ou então "Se ela tiver cabelo duro vou colocar alisante pequena mesmo". 

Em que mundo de ignorância vivemos?? Será que o fato do nosso cabelo ser crespo ele realmente precisa ser comparado a esponja de aço, que as pessoas popularizaram como: assolan ou bombril.
Sou feliz em saber que muitas hoje em dia acordaram e conseguem parar de disseminar esse termo horrível pela sociedade. Cabelo Crespo não é cabelo duro, ao contrario é um cabelo bem macio e fofo, tem uns que parecem um algodão de tão gostoso que é.

Do que adianta a moça ter o cabelo liso e maltratado?? e porque um crespo macio e hidratado não é visto como macio? 

Me desculpem as meninas tipo 3 eu sei que muitas também sofrem com esse tipo de preconceito, MAS as meninas tipo 4 sofrem muito mais com isso, são estigmatizadas, são empurradas a caírem no ferro, no relaxamento ou no alisante, para "amenizar" a situação do cabelo, as que são um pouco mais resistentes, vão ao Beleza natural, para terem umas ondas ditas "naturais". Antes que alguém, se ofenda, eu não julgo, nem acho errado as meninas que fazer qualquer tipo de transformação da fibra capilar através de químicas e etc, mas sou contra as meninas se sentirem obrigadas a isso pela sociedade, com medo dos olhares de reprovação.
O importante, na verdade é como você se sente, não o que os outros vão te falar, afinal de contas ninguém paga as suas despesas consigo mesma.

Antes, de vim falar que o meu cabelo é duro, parem e pensem o por que desse pensamento tão idiota.  Com tanta coisa importante nesse mundo pra pensar, com tantas crises politicas, sociais e culturais no Brasil, você realmente acha que é melhor se preocupar se eu uso meus cabelos pra cima ou não? Realmente tem que se preocupar com meu turbante ou simplesmente com o meu cabelo garfado?

Ao contrário do que muitos pensam tenho certeza que a maioria das meninas que realmente tem certeza do seu amor e respeito a sua ancestralidade marcada em seus cabelos crespos, não 'trocaria por nada. O crespo/afro é tão lindo quanto o cacheado ou o liso, e sinceramente aos que não gostam acho que deveriam guardar as suas opiniões, discursos e estigmas pra si mesmo. Por que viver em um país altamente miscigenado como o Brasil e principalmente numa cidade como Salvador e ainda se dá ao luxo de estar querendo discriminalizar os outros pelo seu cabelo, forma que se veste e etc, é a mesma coisa de não se olhar no espelho e ver que é uma mistura de  : português, índio e negro. A sua tonalidade de pele pode definir a sua etnia, mas jamais contará toda a sua história.

Beijos
Rose

3 comentários:

  1. Vendo essa parte das 'grávidas' lembrei de ter encontrado uma ex-colega de escola e do meu estarrecimento diante de suas palavras.
    Ela, de uma pele negra 'nem clara nem escura', traços negros, que tinha cabelos cacheados mais ou menos 3b, aos 24 anos, grávida de 8 meses, expressava o alívio que tinha em poder alisar seus cabelos, falando dos cachos num tom como se eles fossem uma praga na sua vida. Falava de como sua irmã mais nova (tem uns 9 anos), parecida a ela, detestava ser chamada de negra e descrevia a si mesma como 'morena clara'. Daí já se vê a falta de consciência e presente racismo na família.
    E então veio falar de como encontrou e escolheu o pai da filha que espera: que 'tinha que procurar alguém mais claro do que ela de quem engravidar porque se ela, já escura, tivesse o filho com alguém igual ou mais escuro, o bebê nasceria "de que cor??" [querendo dizer: quão escura será essa criança?]'. E aí mencionou que o pai da filha era "tão branco que até dá agonia" e que agora que já a tinha engravidado ele já podia tomar um pouco de sol e 'escurecer um pouco'. Fiquei simplesmente pasma em ouvir tanto absurdo junto, de uma pessoa supostamente adulta, e confesso que tudo o que pude (e tive tempo de) dizer na hora foi "Sua filha ainda pode puxar a você, ou sua mãe, ou seus avós."
    É gente, o buraco é graaaande...

    ResponderExcluir
  2. Tenho um tipo 4 "com cachos visíveis", estreitos como um lápis mais ou menos e com encolhimento em 75%. Quando as pessoas vêm com o elogio do tipo "Que lindos seus cachos! *_* Deixa assim." ; eu já penso "É, então, se não tivesse cachos...". E digo a vocês, há quem ainda ache que eu ficaria melhor de cabelos alisados! Então... sim, eu imagino a pressão que quem tem tipos mais crespos sofre.
    E confesso uma coisa: adoro os crespos mais crespos, mesmo sem cachos perceptíveis ou um brilho radiante. *_* Fico olhando eles na rua *_* esbanjam beleza, estilo e personalidade! Foram eles que me inspiraram! E adoro volume, então pra quem tem, use! Depois que parei de alisar e passei alguns meses cuidando, meu cabelo me deu muito mais do que eu esperava. E quanto mais o tempo passa, melhor fica.
    E sobre essas químicas pra mudar a estrutura do fio... a forte impressão que tenho é que deixa o cabelo com texturas diferentes, como tempo fica mais difícil cachear, sem contar o enfraquecimento, a escravidão... pode dizer outra coisa quem usa, mas melhor se certificar.

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto e análise. Precisamos mesmo produzir e deixar nossa histórias para aquelas que virão depois de nós. bjs

    ResponderExcluir



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *